poesias

A CRIANÇA QUE HAVIA EM MIM…, Poemas y Poesia - Su Poema Publicado

Poema A CRIANÇA QUE HAVIA EM MIM… (Leído veces)

Por Jorge Humberto


Olhei-me no espelho da água e não me reconheci,
Criança sem afecto que cresceu depressa de mais.
Soletrei meu nome na pedra que mui cedo entrevi,
Como não entendi também não percebi meus ais.

Que buscava eu não sei ainda, menino de seus pais;
Virou a água chuva e a chuva eterno e justo jardim.
Quando procurei bem junto dos novíssimos madrigais
Alguém que me dissesse, porque estaria eu então ali.

Quando, num parque ali perto, pude ver as crianças,
Sorrindo a tudo e a todos, como só elas sabem fazer.
E, com a força que restava em mim, fui das esperanças

Buscar o sorriso, que há tanto, de mim se escapulia.
Só então me apercebi, se alguma coisa aqui quero ser,
Tenho de perceber que essa coisa se chama alegria.

Jorge Humberto
12/10/07


Por Jorge Humberto



SerPoeta.com es la mayor comunidad de habla hispana en donde las personas publican sus poemas. Por ello nos sentimos orgullosos en dar a conocer y difundir los hermosos poemas aquí publicados.
Asimismo, debido a la creciente participación de poemas en portugués hemos implementado nuevas secciones en esta bella lengua.

SerPoeta.com es una comunidad para todos los poetas libres, aficionados o profesionales que desean publicar libremente sus poemas para compartirlos, difundirlos y dedicarlos.

Actualmente SerPoeta.com cuenta con un creciente número de personas que diariamente publican, así como un creciente grupo de miles de personas que acceden día a día a leer los poemas publicados.

SerPoeta.com respeta la redacción y ortografía de los poemas enviados considerándolo como licencias del autor o poeta.